Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A vida de uma Universitária

A vida de uma Universitária

02
Jun16

Aqui por casa

Marta Claro

Na minha casa, como já devem ter percebido, as coisas não funcionam muito bem e o ambiente é estranho. Contudo, por vezes, chega a ser engraçado viver aqui, cómico mesmo. Sabem quando saem do vosso quarto, da vossa paz, na boa, completamente tranquilos, estão a imaginar o processo? Depois, vão ainda na maior descontração ao wc e... batem-vos à porta do wc. Abrimos. E se quando abrissem, vissem a cara de um estranho? Sim. E se de repente, ali à vossa frente, estivesse alguém que nunca tivessem visto antes? Na minha cabeça passam todo o tipo de pensamentos... ''Quem é este??! O que está a fazer em minha casa?! E porque é que quer vir ao Meu Wc?!". Ou melhor ainda... estás em casa e, de repente, aparece-te na cozinha uma senhora já mais velha que, não é a tua senhoria e, com ela atrelada uma criancinha, a perguntarem se queres comer sopa?! Pois é, esta é a realidade das casa de estudante. Um dia os teus colegas trazem os namorados e no outro a família inteira. Não é que haja qualquer problema, a questão não é essa, porque não há, é obvio que todos trazemos pessoas queridas para as nossas casas. A questão é: custará muito avisar as pessoas com quem vives de que vais trazer estranhos/amigos/gajos/familía lá para casa? O bom-senso não custa a ninguém. Quero poder sair do quarto e estar tranquila sem ter medo daquilo que vou encontrar na cozinha. Será pedir muito?

31
Mai16

Aniversário e Frequência

Marta Claro

Há palavras que nunca ficam bem juntas. Que, simplesmente a junção das duas não faz qualquer sentido para a língua portuguesa.. Aniversário e Frequência é uma dessas junções ridículas e impensáveis que, no entanto, existe e acontece. Parece que este ano, vou passar o meu aniversário enfiadinha em casa, em plenos santos populares a estudar arduamente para a frequência que tenho no dia seguinte. Mas não me posso queixar, faço anos ao domingo, porque se fosse à segunda de certeza que não me escapava, era certinho. Assim ainda posso fazer alguma coisa durante o meu dia de anos, estudar. Ou não.