Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A vida de uma Universitária

A vida de uma Universitária

11
Mai16

Como aturar um colega de casa #2

Marta Claro

Os colegas de casa não são obrigatoriamente pessimos e intragáveis. Também os há, simpáticos e suportáveis. Há ainda aqueles que num curto espaço de tempo se tornam naquilo que mais próximo de família tens na universidade. Estes últimos são raros. Pessoas escassas no mundo com quem estabeleces logo uma ligação boa e com quem consegues conversar mais que 10 minutos seguidos. Esses colegas merecem um pouco mais. Viver com pessoas passa também por nos dedicarmos a elas, quando valem a pena, claro! Por dispensar-mos um bocado do nosso mundinho para eles, por ouvir-mos quando é preciso. Passa sobretudo por estamos ali, como se fossemos um irmão mais velho, olhar por eles como nossos protegidos. (Ou isto sou só eu com o meu sentido maternal a falar mais alto.) É preciso ter sempre o telemóvel com som, não vá o colega parar ao hospital, não vá ele apanhar uma bebedeira que não consiga abrir a porta de casa, não vá ele perder as chaves de casa ou, precisar de 5€ para o taxi ou etc! É preciso estar disponível para as pessoas boas, para quem merece. Torna-se fácil aturar quem gosta de nós, ouvir desabafos, dar conselhos ou preparar-lhe uma refeição digna de gente.

Estar na universidade é mais que tirar um curso, é tornarmo-nos humanos e sabermos lidar com todo o tipo de pessoas, sejam elas intragáveis ou não. Ás vezes ainda há gente boa. São esses que merecem que lhe tiremos a roupa do estendal ou lhe lavemos a loiça.