Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de uma Universitária

A vida de uma Universitária

08
Jun16

Casas de estudantes e senhorios

Marta Claro

Quando se fala de senhorios há sempre uma ideia negativa, ah e tal aquele tipo que me cobra dinheiro todos os meses, me leva 3 grandes notas e me chateia a cabeça sempre que aparece cá em casa. Acredito que os haja, que existam. Aliás conheço colegas que não tiveram, de todo sorte neste ramo, ou têm que pagar as despesas à parte de uma renda já elevada ou, reclamam com as festas que dás em casa ou então proibem-te de levares pessoas amigas lá para casa. Eu que, nem sou uma pessoa com sorte, neste aspecto tive muita. Não tive nas pessoas com quem vivo mas com os senhorios tive muita. Quando vim para a universidade esta casa, de onde vos escrevo, foi a primeira que vi. E assim que entrei pela porta soube logo que seria a minha casa. Tem os seus pontos fracos e as coisas negativas, como em todos os sítios. Mas, tenho provavelmente o melhor senhorio da cidade. Para que percebam, vivo numa casa de 4 andares onde, os últimos 2 são a casa do senhorio e, a nossa o 3, sendo o último andar a garagem. Quando pensam neste cenário não imaginam boa coisa, pensam que não podemos fazer barulho algum ou festas e coisas do género. Mas estão enganados. Ele não só nos deixa fazer tudo isso como, vem aos nossos jantares e bebe vinho conosco, muda-nos as lâmpadas e é o tipo mais porreiro de sempre. A senhora é igualmente simpática e já nos salvou de um incêndio. Podia ficar aqui a noite toda a falar-vos deles. São óptimas pessoas e as histórias que temos ja são algumas. Também fazem barulho às 8h da manhã e a miúda toca flauta ao sábado demanhã. Mas garanto que eles são amorosos e completamente descontraídos e, sei que se ficar aqui, daqui a 2 anos irei ter saudades deles. Porque no fundo sei que são nossos amigos. Apesar de me comerem o dinheiro todos os meses!  

2 comentários

Comentar post